Trabalhadores da “Tel Centro de Contatos”, empresa baiana contratada pelo INSS para o serviço de Call Center 135, que aprovaram greve em assembleia realizada em 26 de dezembro de 2017. Nesta quarta, 3 de dezembro, os trabalhadores realizaram um ato em frente à APS Salvador, no bairro do Comércio.

 

O movimento paredista, que se iniciou em 2 de janeiro de 2018 e continua nesta quarta-feira, 3, foi motivado por uma determinação da empresa Tel, que tenta, desde dezembro do ano passado, reduzir a carga horária dos trabalhadores, de 180h para 150h mensais, porém reduzindo também os salários, de R$ 937 para R$ 715, portanto menos de um salário mínimo, o que é ilegal e inconstitucional.

 

A greve foi a única solução vista pelos trabalhadores, já que diversas reuniões com a Tel foram realizadas, além de duas audiências mediadas pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), sem sucesso. A empresa continuou intransigente, recusando todas as contrapropostas do sindicato (Sinttel-BA), referendadas pelos trabalhadores, e quer empurrar goela abaixo a redução salarial a qualquer custo.

 

A Fenasps questionou o INSS sobre o contrato com a empresa Tel, VIA OFÍCIO, pois avaliamos ser um absurdo uma autarquia da magnitude deste instituto corroborar com uma empresa que paga menos que um salário mínimo aos seus funcionários.

 

Não aceitamos que os direitos da classe trabalhadora sejam covardemente atacados por quaisquer empresas que exploram seus trabalhadores!

 

Todo apoio aos trabalhadores da "Tel" em greve!

 

A luta vai continuar até a vitória dos trabalhadores!

 

LEIA MOÇÃO de apoio da Fenasps aos grevistas.

 

Veja abaixo reprodução do ofício protocolado no INSS nesta quarta, 3.

 

of.fenasps.01 contrato.emp.call.center 03.01.18

Av. Afonso Pena, 726 - 4º andar - Bairro Centro - CEP: 30.130-003 - Belo Horizonte/MG
Telefone: 0(xx31) 2552-1610 - Fax: 0(xx31) 2552-1631 - 0800.600.16.11