1

 

As entidades convocaram, e a classe trabalhadora foi às ruas mais uma vez! Nessa segunda-feira, 19 de fevereiro, milhares de trabalhadores do funcionalismo público, da iniciativa privada, das cidades e do campo, além de militantes de diversos movimentos sociais e estudantis ocuparam as ruas para dizer “não” à Reforma da Previdência e aos ataques do governo Temer. A intervenção militar no Rio de Janeiro também foi repudiada nas manifestações desta segunda, 19.

 

1

 2

 

 

 

 

 

 

 

 

Na capital federal, desde as primeiras horas da manhã, os trabalhadores ocuparam o setor de desembarque do aeroporto internacional de Brasília para fazer uma recepção “calorosa” aos deputados e senadores que chegariam para apreciar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) n° 287, de 2016. O recado foi dado: parlamentar que votar a favor da reforma, não volta!

 

 

À tarde, o ato dessa vez foi entre a Biblioteca Nacional e o Museu Nacional. Mesmo sob forte chuva, centenas de manifestantes, em sua maioria trabalhadores rurais, exigiram a saída do presidente Temer e de todos os corruptos do Congresso Nacional. Apesar de não terem saído e marcha, os participantes do ato chegaram afechar todas as vias do Eixo Monumental no início da noite.

 

3

 4

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A batalha foi ganha, mas não a guerra
Apesar de o governo Temer ter jogado a toalha e retirado da pauta do Congresso a votação da reforma, alegando que "não se poderia iniciar a discussão da reforma enquanto durar a intervenção militar no Rio de Janeiro", esta na verdade é uma significativa vitória para os trabalhadores, fruto de grandes mobilizações, especialmente as greves gerais de 2017 e a marcha do Ocupe Brasília, que reuniu mais de 100 mil manifestantes após um intervalo de quase 20 anos.

 

Ainda assim, o governo pode alterar regras previdenciárias sem mexer na Constituição, por meio de medidas provisórias ou até mesmo projetos de lei. E, além disso, é notório que a pauta prioritária do governo – que contempla medidas com a “autonomia” do Banco Central, a reforma do PIS/Cofins, o programa de privatização das estatais, a primeira sendo a Eletrobrás, e uma nova lei de finanças públicas – foi criada para agradar somente ao mercado financeiro, como parte das políticas de Henrique Meirelles e Michel Temer para entregar o capital brasileiro a mãos estrangeiras, aumentando a desigualdade social no país, concentrando-o ainda nas elites financeiras.

 

Portanto, estão postos mais desafios à classe trabalhadora. Os servidores não podem baixar a guarda!Devem manter-se alertas contra as tentativas de retiradas de direitos e continuar mobilizados!

 

Veja abaixo como foi o Dia Nacional de Luta por todo o país (por ordem alfabética).

 

Ceará

1

 2

 

 

 

 

 

 

 

 

Cerca de 20 mil trabalhadores foram às ruas em defesa da aposentadoria, nessa segunda-feira (19). Entre os manifestantes, estavam os servidores e diretores do Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde, Trabalho e Previdência Social (Sinprece).

 

Saiba mais no site do Sinprece.

 

Espírito Santo

5

 6

 

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais na página no facebook do Sindprev/ES.

 

Goiás/Tocantins

1

 6

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Trabalhadores e trabalhadoras dos campos e das cidades, representantes de entidades democráticas, sindicais e populares de todo o Estado de Goiás, participaram na manhã desta segunda-feira, 19 de fevereiro, de ato público contra a famigerada proposta de reforma da previdência do governo Temer. O ato, que ocorre hoje em todo o País, em Goiânia começou às 9 horas da manhã, em frente a Agência da Previdência Social Goiânia Centro.

 

Saiba mais no site do Sintfesp GO/TO.

 

Maranhão

 

Diretores do Sintsprev-Ma fizeram parte do Ato contra a Reforma da Previdência que ocorreu dia 19/02 na Praça Joãozinho Trinta em São Luís! Clique e assista acima ao vídeo disponível no facebook.

 

Saiba mais na página no facebook do Sintsprev/MA.

 

Minas Gerais

1

 7

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cumprindo o calendário nacional da Fenasps de realização das atividades no dia 19/02/18 as delegações dosEstados do RJ, MG e ES ocuparam hoje pela manhã a Superintendência Regional do INSS em Minas Gerais para tratar das pautas específicas daqueles Estados a muito tempo encaminhadas. Após muita pressão uma comissão representando os trabalhadores dos Estados estiveram em audiência com o Superintendente. 

 

Saiba mais no site do Sintsprev/MG.

 

Pará

1

8

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Barrar a Reforma da Previdência e denunciar os políticos corruptos que querem retirar direitos sociais foram os objetivos do Dia Nacional de Luta e Greve Geral promovidos em todo o país, nesta segunda-feira (19). No Pará, a categoria de trabalhadores do INSS e Ministério da Saúde se concentraram na Sede da Gerência Executiva da Previdência de Belém (GEXBEL) e realizaram falas, abordagens aos segurados, panfletagens e intervenções nos semáforos localizados próximo ao local para conscientizar a população sobre os riscos e as perdas caso a reforma de Temer seja aprovada.

 

Saiba mais no site do Sintprevs/PA.

 

Paraná

1

 33

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Legenda das fotos: ato na Gerência executiva de Curitiba (à esquerda) e ato em Cascavel contra a Reforma da Previdência

 

Saiba mais no site e na página no facebook do Sindprevs/PR.

 

Piauí

1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dirigentes sindicais e representantes de entidades sindicais e estudantis piauienses fazem nesta segunda-feira, 19/02, na Praça Rio Branco, no centro de Teresina, ato protesto contra a reforma da previdência. À tarde, haverá um ato de protesto no aeroporto da capital.

 

Saiba mais no site do Sintsprevs/PI.

 

Rio de Janeiro

1

5

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No ato e passeata realizados no Centro do Rio de Janeiro, ao final da tarde e início da noite da segunda-feira (19), os manifestantes voltaram a denunciar que as mudanças pretendidas pelo governo são, na realidade, uma tentativa de transferir enormes recursos dos trabalhadores aposentados para o mercado financeiro e os grandes bancos. Já em belo Horizonte, dirigentes de sindicatos de servidores da seguridade e do seguro social, entre eles o Sindsprev/RJ, e da Federação Nacional (Fenasps), ocuparam, nesta segunda (19/2), pela manhã, a sede da Regional Sudeste do INSS, em Belo Horizonte. A mobilização faz parte do Dia Nacional de Paralisações e Mobilizações Contra a Reforma da Previdência, convocado pelas centrais sindicais.

 

Saiba mais no site do Sindsprev/RJ. Veja também matéria especial sobre a ocupação da superintendência em Belo Horizonte.

 

Rio Grande do Norte

1

 4

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Esta segunda-feira (19) foi marcada pela mobilização do Dia Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência tanto em Natal quanto em Mossoró. O Sindicato dos Trabalhadores Federais em Previdência, Saúde e Trabalho do Rio Grande do Norte (Sindprevs-RN) participou da organização dos atos e caminhadas que aconteceram nas duas cidades mais populosas do Estado.

 

Saiba mais no site do Sindprevs/RN.

 

Rio Grande do Sul

1

 444

 

 

 

 

 

 

 

 

A exemplo de outras cidades do país, na manhã desta segunda-feira, 19 de fevereiro, sindicatos e movimentos sociais de Porto Alegre fizeram caminhada da estação rodoviária até a agência central da previdência social. O ato, contra a reforma da previdência, procurou denunciar para a população os verdadeiros interesses que estão por trás da reforma.

 

Saiba mais no site do Sindisprev/RS.

 

Santa Catarina

1

 989

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em Florianópolis a concentração dos servidores do INSS, Ministério da Saúde e Anvisa foi em frente à APS Florianópolis Centro. A agência ficou fechada, só as perícias agendadas foram atendidas. São os servidores do INSS, Ministério da Saúde e Anvisa fortalecendo a luta contra a Reforma da Previdência.

 

Saiba mais na página no facebook do Sindprevs/SC.

 

 

São Paulo

ara

 5

 

 

 

 

 

 

 

333

 masp

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Sinsprev/SP juntou-se aos demais trabalhadores e movimentos sociais para manifestação no Dia Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência, 19 de fevereiro de 2018, ocupando o vão livre do Masp e a Av. Paulista. Houve atos também no aeroporto de CongonhasAraraquaraBarretos e Baixada Santista.

Legenda das fotos, em sentido horário a partir do canto superior esquerdo: Araraquara; Barretos; São Paulo (vão do Masp) e Santos.

 

Mais informações no site do Sinsprev/SP.

 

Sergipe

1

 

 

 

 

 

 

 

 

Desde as 05:30h da manhã do dia 19, a direção do SINDIPREV/SE já estava iniciando o ATO UNIFICADO na porta da APS INSS ARACAJU IVO DO PRADO dialogando com a população sobre as perdas no projeto da Contrarreforma da Previdência e chamando a atenção para os parlamentares sergipanos que votam contra os trabalhadores.

 

Saiba mais no site do Sindiprev/SE.

Av. Afonso Pena, 726 - 4º andar - Bairro Centro - CEP: 30.130-003 - Belo Horizonte/MG
Telefone: 0(xx31) 2552-1610 - Fax: 0(xx31) 2552-1631 - 0800.600.16.11