1

 

Fattorelli (com o microfone), faz contuntendes críticas à reforma da Previdência, afirmando que o rombo não está na Seguridade Social, e sim no 'sistema da dívida'

 

Com intuito de discutir as mudanças previstas na reforma da Previdência do governo Bolsonaro, com a apresentação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) n° 06 de 2019, e os respectivos impactos aos trabalhadores, foi realizado um debate no auditório na Direção Central do INSS, em Brasília, no último dia 4 de abril. O evento foi uma iniciativa de servidores/as da sede nacional do instituto e membros da alternativa (oposição) sindical ao Sindprev/DF, entidade que representa os trabalhadores do Seguro e da Seguridade Social no Distrito Federal e entorno.

 

A Fenasps, além de ter sido convidada, ofereceu todo o suporte necessário para solicitar à gestão do INSS a cessão do auditório, além de fazer os contatos com os palestrantes Maria Lúcia Fattorelli (veja aqui sua apresentação de slides), auditora fiscal e coordenadora da Auditoria Cidadã da Dívida e Clodoaldo Nery, especialista em direito previdenciário e coordenador do Movimento Acorda Sociedade (MAS).

 

Também participaram do debate o diretor de Programa da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Leonardo Rangel (veja aqui sua apresentação de slides), e Sidarta Souza, chefe de gabinete do presidente do INSS, que foi formalmente convidado, mas não pôde estar presente devido a outras agendas. No decorrer do debate, Sidarta teve que se ausentar, ao que o coordenador-geral de Reconhecimento de Direitos e Pagamento de Benefícios, Moisés Oliveira, recompôs a mesa representando a direção do INSS.

 

Como foi o debate

O evento ofereceu aos presentes a dinâmica de apresentar críticas e defesas à reforma da Previdência, dando ainda oportunidade ao público a possibilidade de fazer perguntas e observações aos três convidados ao final de suas palestras. A mesa de trabalhos foi coordenada por Maurício Mendes, servidor do INSS aposentado, e Laurizete Gusmão, servidora do Ministério da Saúde aposentada e diretora da Fenasps; ambos compõem o grupo que faz oposição ao Sindprev/DF.

 

Na visão da Fenasps, a referida PEC n° 06/2019, que ataca de forma devastadora os/as trabalhadores/as, tanto do regime geral como do regime próprio, ou seja, os servidores/as federais, que terão seus direitos usurpados, trata-se de uma contrarreforma que atinge a população de extrema vulnerabilidade social, as pessoas idosas e com deficiência, público-alvo do Benefício de Prestação Continuada (BPC), portanto, o ataque não é apenas à política de Previdência Social, já que também inclui as demais políticas do sistema de Seguridade Social.

 

Confira nos vídeos abaixo a íntegra das palestras, e mais abaixo as perguntas do público, as intervenções dos convidados e suas considerações finais.

 

  • Exposição dos palestrantes:

 

Abertura do debate: Maurício Mendes e Laurizete Gusmão (oposição sindical ao Sindprev/DF) compõem a mesa

  

 

Exposição da coordenadora nacional da Auditoria Cidadã da Dívida, María Lúcia Fattorelli

 

 

 Exposição do diretor de Programa da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Leonardo Rangel

  

 

Exposição do coordenador do Mivimento Acorda Sociedade (MAS), Clodoaldo Nery Júnior

 

  • Perguntas dos expectadores e intervenções dos palestrantes no debate:

 

 

Expectadores do debate fazem perguntas aos palestrantes do evento

 

Palestrantes fazem intervenções e respondem às perguntas dos expectadores no debate

 

Av. Afonso Pena, 726 - 4º andar - Bairro Centro - CEP: 30.130-003 - Belo Horizonte/MG
Telefone: 0(xx31) 2552-1610 - Fax: 0(xx31) 2552-1631 - 0800.600.16.11